Shampoo: Como escolher o certo

Shampoo: Como escolher o certo

Muito se é discutido hoje sobre os danos nos fios causados pelos Shampoos. Tanto que a industria cosmética, atualmente se preocupa em apresentar diversos tipos de shampoos para os seus consumidores.

Mas você sabe como um Shampoo atua? E como diferenciá-los?

O Que é o Shampoo?

Inicialmente os Shampoos foram projetados para limpar a pele do couro cabeludo e também a haste capilar, do sebo, poluentes ambientais, e outros resíduos gordurosos dos próprios cosméticos (Silicones). Mas não é somente isso, um shampoo que removerá toda sujeira e sebo dos cabelos, deixarão eles secos, quebradiços, enrijecidos e irritará a pele do couro cabeludo. Por isso, o shampoo também apresenta funcionalidades secundárias, como condicionar os fios, alinha-los, acalmar o couro cabeludo irritado, e ainda pode conter ingredientes específicos, como por exemplo para auxilio do crescimento capilar.

Um bom shampoo, deve:

  • Deixar os cabelos soltos, leves, brilhantes e fáceis de pentear. 
  • Diminuir a eletricidade estática, diminuindo os frizz.
  • Não modificar o pH do couro cabeludo. 

Composição : 

infográfico mostrando os principais ingredientes dos shampoos: tensoativos, condicionantes, ajustadoresde ph, conservantes, espessantes e ativos especiais

Dos componentes do Shampoo, podemos dizer que somente os Tensoativos e os Condicionadores, são realmente para a limpeza dos fios. O restante serve para dar estabilidade e apresentabilidade, assim como os diferenciais dos produtos.

Tensoativos

São a base da composição dos Shampoos, e apresentam a propriedade de reduzir a tensão superficial da água e de outros líquidos . Apesar de possuírem uma composição química muito variável, apresentam uma característica comum: possui uma porção apolar (hidrofóbica) que é capaz de interagir com lipídios e uma polar (hidrofílica) que interage com a água.

Como os surfactantes do shampoo atuam? eles se ligam ao óleo presente no couro cabeludo e na haste capilar, formam uma micela que pode ser lavada com água

Existem cinco categorias de Tensoativos para shampoo: Aniônicos, catiônicos, não iônicos, anfóteros e naturais. Cada tipo possui diferentes qualidades de limpeza e condicionamento dos cabelos. 

Para um shampoos destinados a cabelos oleosos, são selecionados tensoativos com fortes qualidades de remoção de sebo, mas se for destinado a cabelos cacheados ou com química, são selecionados tensoativos suaves para que a remoção do sebo seja drástica. 

Os shampoos atuais contêm uma mistura de surfactantes (geralmente entre dois e quatro) para fornecer níveis ideais de limpeza de acordo com o tipo e a necessidade do cabelo – cabelos normais, oleosos, coloridos, cacheados, ou danificados. 

Classificação dos tensoativos

Aniônicos

Os tensoativos aniônicos são os principais tensoativos empregados nos shampoos. Limpam muito e produzem muita espuma. E embora sejam muito bons na remoção de sebo e sujeira, os surfactantes aniônicos são produtos de limpeza fortes e podem causar um aumento nas cargas elétricas negativas na superfície do cabelo – aumentar o frizz, a porosidade e ainda facilitar o embaraçamento. Para minimizar os danos, outros surfactantes chamados surfactantes secundários, como surfactantes não iônicos e anfóteros, são adicionados à formulação.

São exemplos de tensoativos aniônicos: lauril sulfato de sódio, lauril éter sulfato de sódio, lauril éter sulfato de trietanolamina.

Catiônicos

Ao contrário dos detergentes aniônicos, eles têm um grupo polar carregado positivamente. Eles são maus limpadores e não se ensaboam bem. No entanto, eles são excelentes para conferir suavidade e maciez a cabelos quimicamente tratados e, portanto, são usados ​​principalmente como shampoo diário para cabelos danificados, como no caso de cabelos tingidos ou descoloridos.

Eles não são compatíveis com os tensoativos aniônicos, limitando o seu uso. Além disso, possuem características bactericidas e antissépticas.

Podemos citar como exemplos de tensoativos catiônicos: cloreto de olealcônio, cloreto de distearildimônio, etersulfato de isostearil etildimônio.

Não iônicos

Eles não têm grupo com cargas e estão entre os tensoativos mais leves e ajudam a melhorar as qualidades antiestáticas de um shampoo ( estabilizar a carga – diminui o frizz). Eles são comumente combinados com um tensoativo iônico como limpador secundário.

São considerados como os mais leves dos tensoativos tendo, um bom poder detergente, mas não forma  espuma. 

Exemplos: alcanolamidas de ácidos graxos (MEA, DEA , TEA), polietilenoglicol e derivados. 

Anfóteros

Esses tensoativos tem carga negativa e positiva, portanto eles se comportam de maneira diferente de acordo com o pH: mais baixo (como tensoativo catiônico) e em pH mais alto (como tensoativo aniônico). Os subgrupos incluem os derivados de betainas, sultaines e imidazolínio. 

Como não são irritantes aos olhos, são comumente usados ​​em shampoos infantis e para aqueles com cabelos finos e danificados.

Exemplos são: Cocamidopropil betaína e lauraminopropionato de sódio.

Naturais

A polpa de frutos de Sapindus ( Árvore do sabão), contém saponinas, um surfactante natural que cria uma espuma, e deixa os cabelos macios, brilhantes e fáceis de manejar. Isso foi usado para a limpeza do cabelo na Índia nos tempos antigos. Após o advento dos tensoativos sintéticos, o uso de detergentes naturais tornou-se uma memória. Recentemente, os produtos para os cabelos baseados em botânica ressurgiram. Os surfactantes naturais são provenientes de plantas como salsaparrilha, árvore do sabão, pau de sabão e piteira. 

Embora possuam excelente capacidade de ensaboar, a limpeza dos cabelos é ruim.

O pH dos Shampoos

Como a haste capilar tem um pH de 3,7, um pH mais próximo de 3,7 tem menos possibilidade de aumentar a carga elétrica negativa que normalmente envolve a fibra capilar. Para limpar o couro cabeludo o shampoo não deve ter um pH superior a 5,5, que também é o pH do couro cabeludo. Alguns tensoativos chegam a um pH de 12, que para o fio é extremamente danoso. E isso pode ser evitado “equilibrando o pH” do shampoo pela adição de uma substância ácida, como ácido glicólico ou ácido cítrico, para ajustar o pH para aproximadamente 5,5. Os shampoos de “pH neutro” diminuem o dano aos fios.

Leia também : pH – Saiba porque essa informação é tão importante no seu cosmético

Como escolher o Shampoo?

Tenha em mente que os cabelos tem necessidades diferentes e em momentos diferentes. E que shampoos causam danos aos fios, portanto ter um shampoo adequado ao seu tipo de cabelo é essencial na sua rotina de cuidados.

Se você é uma pessoas que lava os cabelos diariamente, ou quase diariamente tenha um Shampoo para uso diário. Eles geralmente contêm tensoativos suaves, como os catônicos.

Inclua um shampoo ideal para seu tipo de cabelo, pelo menos uma vez por semana:

Shampoos com tensoativos aniônicos não devem ser usados diariamente.

Shampoos para cabelos normais são para pessoas que têm cabelos quimicamente intocados e couro cabeludo que produz sebo moderado. Os shampoos para cabelos normais usam Lauril sulfato como tensoativo primário, proporcionando boa limpeza e condicionamento mínimo.

O shampoo para cabelos secos é indicado para pessoas que foram submetidas a tratamento químico, tintura ou descoloração.Como também para cabelos cacheados, porque são naturalmente mais secos. Esses shampoos fornecem limpeza suave e bom condicionamento.

Shampoo para cabelos oleosos é para pessoas que produzem sebo abundante. Eles contêm lauril sulfatos ou sulfossuccinatos como tensoativos e sem condicionadores.

O shampoo para limpeza profunda deve ser incluindo pelo menos uma vez ao mês, ou a cada 15 dias na rotina de cuidados, eles auxiliam na remoção de silicones insolúveis em água presentes nos cosméticos capilares. Porque esses polímeros se acumulam no eixo do cabelo após o uso contínuo e atrapalham a entrada de umidade no fio, que ao longo prazo causa ressecamento e quebra da haste capilar. Para remover esses polímeros, é necessário um tensoativo forte, como os lauril sulfatos.

Referência: Shampoo and Conditioners: What a Dermatologist Should Know?

Janaina

10 comentários sobre “Shampoo: Como escolher o certo

  1. Esse artigo tem muita informação importante e que eu desconhecia.Sofro para escolher um shampoo que dê certo com meu cabelo e lógico vai ajudar muito, conhecer as propriedades dos produtos e quando devo usar,abraços.

  2. Oi
    Eu adorei a dica 🙂 já usei alguns shampoos que deixaram meu cabelo muito seco, hoje em dica sempre dou uma conferida no rótulo

  3. Olha, é incrível como a gente pode estar detonando o nosso cabelo sem nem ao menos ter noção disso…. Amei ter aceso a todas essas informações. Vou ficar mais atenta aos produtos que passarei nos meus cabelos.

  4. Olá Janaina,

    Seu post está muito completo e através dele descobri algumas coisas bem importantes para os cuidados com os meus fios. Não sabia que poderíamos usar 3 tipos diferentes de shampoo, achei bem legal o fato de incluirmos um de limpeza profunda. Com certeza vou começar a fazer isso de agora em diante. Parabéns pelo post!

    Beijos!

  5. Parabéns pelo post viu, sou Química e seu post tá muito bom e completo. É importante esclarecer a composição dos produtos que usamos assim, quase diariamente para que não prejudiquemos nossos fios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: