hecate
Deuses e Deusas

Hécate: Deusa da Magia.

Olá Bruxinhos (as),

Uma das principais Deusas, homenageadas pelos Neopagãos é Hécate.

Mas, afinal, Quem é Hecate?

De acordo com Hesíodo em sua Teogonia , Hecate é filha de Perseu e Astéria, fazendo dela a neta dos Titãs Febe e Céos. Eurípides , por outro lado, menciona que sua mãe é Leto. Outros escritores afirmam que ela é filha de Zeus e Deméter . A deusa era frequentemente associada a Deméter e até assimilada a ela em alguns cultos.

 Ela é retratada, ora com três corpos ora com um corpo e três cabeças, levando sobre a testa uma tiara com a crescente lunar, uma ou duas tochas nas mãos e serpentes enroladas em seu pescoço. Suas três faces simbolizam a virgem, a mãe e Anciã. Tendo o poder de olhar para três direções ao mesmo tempo, ela podia ver o destino, o passado que interferia no presente. As três faces passaram a simbolizar seu poder sobre o mundo subterrâneo, ajudando à deusa Perséfone a julgar os mortos. Ela era especialmente associada a feitiçaria, magia, a Lua, portais e criaturas da noite, como cães do inferno e fantasmas. E é frequentemente apontada carregando uma tocha para lembrar sua conexão com a noite e em escultura com três faces, representando seu papel como guardiã das encruzilhadas.  

Hécate, é representada acompanhada de seus cães negros, que é uma associação sua conexão com a passagem para o mundo espiritual. Já que os cães tinham essa associação ( Vale Lembrar de Anubis). Isso também a torna, protetora dos cães.

Esse texto de José Herculano Pires, é na minha opinião o que melhor define Hécate:

Hécate, filha do titã Perseu, o resplandecente, e de Astéria, a donzela estelar, foi a única sobrevivente da era titânica que manteve o seu poder sob o domínio de Zeus. Honrada pelos mortais e pelos imortais, era representada como deusa tríplice. Triângulo divino, não apresentava a deformidade de um corpo com três cabeças, mas a harmonia de três corpos unidos, como um grupo de três jovens de costas voltadas umas para as outras. As faces de Hécate olhavam o cosmos em três direções. Estava presente no mistério das encarnações e das desencarnações. Vivia na Terra, mas descia aos infernos e subia aos céus. Quando Deméter procurava sua filha Perséfone, raptada por Hades, o deus infernal, Hécate saiu ao seu encontro com um facho de luz e, arrebatando-a nos seus corcéis, levou-a até o Sol. Deméter soube, então, na luz solar, o destino da filha desaparecida. Hécate, a deusa tríplice, no céu era a Lua, na Terra era Diana, no inferno, Prosérpina. O mistério da trindade, que é uma das mais antigas formas mitológicas, encontrou em Hécate a sua mais poética expressão. Invocavam-na para afastar as almas dos mortos, nos casos de possessão ou loucura. Nas noites de luar, aparecia nas encruzilhadas, acompanhada de almas errantes e de animais. para torná-la propícia, ou para que auxiliasse as almas perdidas, ofereciam-lhe nas encruzilhadas os resíduos dos sacrifícios aos deuses. A deusa tríplice era também representada por três caminhos cruzados. Os caminhos de Hécate conduziam aos três planos do seu império cósmico: o mundo subterrâneo, o mundo terreno e o mundo celeste. Deusa dos mistérios da terra e do espaço, Hécate assemelha-se à doutrina tríplice do Espiritismo, que pelos caminhos da ciência, da Filosofia e da Religião, arranca Perséfone do hades, conduz Deméter ao Sol e transforma os resíduos mitológicos em auxílio para as almas e os homens. Hécate, filha do titã Perseu, o resplandecente, e de Astéria, a donzela estelar, foi a única sobrevivente da era titânica que manteve o seu poder sob o domínio de Zeus. Honrada pelos mortais e pelos imortais, era representada como deusa tríplice. Triângulo divino, não apresentava a deformidade de um corpo com três cabeças, mas a harmonia de três corpos unidos, como um grupo de três jovens de costas voltadas umas para as outras. As faces de Hécate olhavam o cosmos em três direções. Estava presente no mistério das encarnações e das desencarnações. Vivia na Terra, mas descia aos infernos e subia aos céus. Quando Deméter procurava sua filha Perséfone, raptada por Hades, o deus infernal, Hécate saiu ao seu encontro com um facho de luz e, arrebatando-a nos seus corcéis, levou-a até o Sol. Deméter soube, então, na luz solar, o destino da filha desaparecida. Hécate, a deusa tríplice, no céu era a Lua, na Terra era Diana, no inferno, Prosérpina. O mistério da trindade, que é uma das mais antigas formas mitológicas, encontrou em Hécate a sua mais poética expressão. Invocavam-na para afastar as almas dos mortos, nos casos de possessão ou loucura. Nas noites de luar, aparecia nas encruzilhadas, acompanhada de almas errantes e de animais. para torná-la propícia, ou para que auxiliasse as almas perdidas, ofereciam-lhe nas encruzilhadas os resíduos dos sacrifícios aos deuses.

Como Honrar Hécate Hoje:

  • Adote um cão ou seja voluntário em um abrigo
  • Cuide de lugares abandonados ou negligenciados pelos outros
  • Caminhe à noite oferecendo Orações a ela. Deixe oferendas em encruzilhadas (Frutas e ou flores).

Hécate é uma Deusa personificação da Noite, então deve ser homenageada sob a Luz da lua, sendo a melhor lua a Lua Nova.

Fontes

A deusa Grega Hecate

Os 3 caminhos de Hecate

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *